Galeria Impacópica

Livia Marín é um artista chileno localizado em Londres. Seu trabalho foi caracterizado por suas grandes instalações e a apropriação de produtos comerciais em massa.
Seu trabalho inicialmente partiu do contexto social e político do Chile nos anos noventa, que se tornou um regime abertamente disciplinar, depois de dezessete anos de ditadura, um regime econômico , não para isso menos disciplinar, com uma agenda fortemente neoliberal.
Marín emprega técnicas e estratégias que são características de escultura, instalação e processo de processo. Ele usa objetos diários para observar a natureza do nosso comportamento em torno de objetos, de cada vez dominados pela produção em massa, padronização e circulação global. Ao apropriar-se de objetos, seu trabalho procura oferecer reflexão sobre como individualizamos nosso relacionamento com estes. Ela reflete sobre como em uma sociedade materialista e não religiosa, as identidades são nomeadas através da propriedade material derivada do consumismo. Esse aspecto significativo, mas às vezes ignorado da vida contemporânea forma o perímetro de sua prática. O centro de seu trabalho é a relação entre a arte e o objeto de consumo que trabalha para reverter uma familiarização excessiva, engendrada por dia por dia e os ditames do mercado. Em vez de se concentrar no objeto do desejo comercializado, seu trabalho se concentra no que ela chamou de ‘Afterlife’ de objetos no espaço doméstico. Marín exibiu seu trabalho tanto no Chile quanto internacionalmente.

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *